Autor: Elson Barbosa

Amplie e melhore as possibilidade de melhorar o conteúdo do seu stories no Instagram

Os números do Instagram Stories são impressionantes. O recurso, lançado em 2016,  já é utilizado por mais de 300 milhões de usuários. Hoje, a opção dentro do aplicativo conta com mais de 1 bilhão de usuários ativos por mês, crescimento de 300% em relação a 2014. Os stories são utilizados para muitas finalidades. Um exemplo disso,  é o compartilhamento de conteúdo pessoal e corporativo, tornando esse recurso uma grande ferramenta de divulgação.

Mesmo os posts deletados após 24 horas (a não ser que você resolve destacar alguns deles no seu perfil) muitos usuários estão sempre buscando novas formas de incrementar e melhorar o resultado final do stories. Quando falamos de empresas esse capricho é ainda mais importante, já que pode ser determinante para uma conversão. Po isso, montamos um top 10 com apps que irão elevar o patamar do resultado do seu Instagram Stories. Confira abaixo:

Canva

Começamos nossa lista com um app que é uma verdadeira mão na roda para montar uma boa estratégia de identidade visual para sua marca ou apenas para fazer uma boa edição no seu Instagram Stories. Com o Canva, você consegue rapidamente criar material para sua rede social. O melhor de tudo é que conhecimentos avançados em design não são necessários, já que o próprio app conta com uma imensa variedade de templates divididas em diversas categorias. Uma das categorias são templates que podem ser utilizados no Stories, com a medida exata para o compartilhamento.

Escolha o template e toque para editar. Sim, é simples assim. Você clica em algum elemento como numa área de texto do template e pode iniciar a edição, alterando a fonte, alinhamento, espaçamento, entre outras coisas.

Após terminar a edição e clicar em salvar você já tem como opção de compartilhamento as “Histórias, que é o Instagram Stories mandando direto a sua edição pra lá. Além dos templates com as medidas exatas para cada peça de divulgação e um editor interessante o Canva também traz um banco de imagens integrados para você utilizar na sua arte.

O Canva está disponível para Android e iOS.

Unfold

O próximo da nossa lista é o Unfold, app muito conhecido e que aposta numa interface bem minimalista. Com esse aplicativo, você consegue fazer colagens de imagens e vídeos, acrescentando uma boa variedade de molduras (ao estilo Polaroid). Também é possível adicionar texto. Algumas opções de estrutura para as colagens de fotos e vídeo são gratuitas (pacote CS1), porém outras precisam ser compradas.  O app também conta com a possibilidade do compartilhamento direto no Stories. Após realizar toda a edição, clique no botão de download, representado pela seta na parte superior da tela e, logo em seguida, clique na opção “Story”. A arte será direcionada para a área de stories do seu Instagram. Depois, basta apenas publicar.

O Unfold está disponível para Android e iOS.

InShot

Disponíveis tanto em  versão gratuita e paga, com a possibilidade de incluir mais recursos, o InShot oferece todas as funções que você espera de um editor para vídeo e imagem. Caso você esteja pensando em fazer um vídeo para o Stories, e pretende aplicar uma edição antes da publicação com esse app, será possível colocar filtro no vídeo, aumentar ou reduzir a velocidade de reprodução, adicionar músicas, emojis, texto, alterar a proporção (para o Stories você deve escolher 9:16). O compartilhamento rápido para as mídias sociais, incluindo o Instagram, está disponível, permitindo que você adiciona sua montagem no feed ou no Stories.

Instagram agora conta com notificações nas versões web e Lite

A versão web do Instagram surgiu como uma alternativa àqueles que não têm um dispositivo compatível com o app da rede de fotografias ou que simplesmente querem acompanhar as novidades a partir da tela do computador. Todavia, ela deixa a desejar em termos de recursos.

Com o intuito de tornar o Instagram mais acessível para os usuários, foi lançado recentemente o sistema de notificações para a versão web e para a variante leve do aplicativo, chamada de Lite, que, da mesma forma que ocorre no app, emitirá avisos de mensagens, curtidas e comentários.

A novidade foi avistada pelo pessoal do Android Police. De acordo com eles, o recurso, na versão web, ainda está restrito a usuários do navegador Chrome, tanto em sua variante mobile quanto na desktop, emitindo uma notificação no primeiro acesso para que o usuário decida se quer ou não ativar as notificações do Instagram.

Apesar de a novidade não mudar muito a vida de quem utiliza o Instagram em sua versão para smartphones, trata-se de uma mudança interessante, sobretudo em países emergentes, onde o acesso a aparelhos móveis mais recentes é limitado.

Vale lembrar que o Instagram Lite, variante do aplicativo que consome menos memória, espaço de armazenamento e capacidade da rede móvel, está disponível no momento apenas no México, embora a empresa já tenha comentado sobre os planos para levar o app para mais países ainda este ano.

Google Maps deixa você reunir amigos para escolher um lugar para sair

Você chega no grupo do WhatsApp e propõe aos seus amigos de todos se encontrarem. Isso pode parecer simples, mas a indecisão sobre onde ir pode complicar um pouco as coisas, então, pensando nisso, a Google adicionou um recurso de planejamento em grupo ao Google Maps. A novidade deixa você criar uma lista de lugares em potencial e reunir a galera para que, juntos, todos decidam o destino da galera.

O novo recurso foi anunciado hoje pela empresa e funciona de um jeito simples. Ao encontrar um estabelecimento, basta mantê-lo pressionado por alguns instantes para enviá-lo à uma lista. Depois, compartilhe a seleção em um app de mensagens e aguarde até que todos votem no Maps — os participantes podem adicionar ou remover estabelecimentos da lista.

A função de planejamento em grupo começa a ser distribuída no Google Maps para Android e iOS ainda nesta semana. Como é de praxe nesse tipo de atualização, ela começa a chegar aos poucos a todos os usuários, portanto, deve ser disponibilizada para você ao longo dos próximos dias.

Spotify fecha parceria para criar playlists baseadas em seu DNA

Uma nova parceria do Spotify irá proporcionar um jeito um tanto inesperado de se escutar música. O serviço de streaming anunciou uma parceria com a Ancestry, um serviço online que oferece aos usuários um estudo baseado em DNA sobre a árvore genealógica de suas famílias, indicando de quais regiões do mundo eles possuem descendentes.

A parceria funcionará da seguinte maneira: para os usuários que disponibilizarem os resultados do estudo de DNA da Ancestry para o serviço de música receberão uma playlist inspirada pelos resultados, com músicas e sucessos regionais dos locais registrados como as raízes de origem do usuário.

Ainda que a ideia pareça interessante, há algumas pessoas preocupadas sobre a segurança desse tipo de troca de informações. Um dos que alertam para o perigo deste tipo de transação é o jornalista Rob Arcand, do site especializado em música SPIN. Arcand cita uma investigação da agência de notícia ThinkProgress, que descobriu que os termos de serviço para uso do Ancestry atestavam que o usuário concedia à empresa direitos perpétuos de uso e posse do DNA, e teme que uma autorização de consulta aos resultados dada ao Spotify possa fazer com que o streaming de música receba os mesmos direitos.

Apesar disso, o Ancestry insiste que esse receio é infundado. De acordo com Gina Sparatore, porta-voz do serviço de estudo do DNA, o Spotify não tem acesso a nenhuma informação específica sobre o DNA dos usuários. Tudo o que o serviço fornece são as regiões às quais o usuário possui raízes históricas, e caso não queira compartilhar nem isso ele pode simplesmente escolher manualmente as regiões que quiser que o Spotify gere uma lista automática com músicas dessas regiões escolhidas.

Ainda que ambas as empresas estejam se esforçando para tranquilizar os usuários sobre a segurança dos dados nesta parceria, especialistas de segurança na internet sugerem que os usuários não permitam que o Spotify tenha acesso às informações de DNA do Ancestry, pelo motivo principal de que ainda não existem leis que definem os limites do que uma empresa pode fazer com informações de DNA de seus consumidores, e evitar o acesso a esses dados é o único modo de se proteger de possíveis dores de cabeça no futuro.

Google Chrome passa a contar com login automático, veja como funciona

A atualização para o Chrome 69 chegou recentemente e trouxe uma nova interface e um gerador de senhas nativo. Do mesmo modo, a novidade também proporcionou uma mudança que pode acabar interferindo na privacidade dos usuários.

Assim que o usuário faz o login na conta do Google, a credencial acaba sendo utilizada de modo automático pelo Chrome. A medida está sendo usada tanto para quem acessa os sites do Google, como também para quem usa o sistema de login da empresa.

Assim sendo, alguns usuários entenderam que a sincronização do navegador estava sendo habilitada sem autorização. O recurso em questão permite salvar dados com senhas, histórico e site favoritos para serem acessados em outros dispositivos.

Adrienne Porter Felt, gerente de engenharia da equipe de segurança do Chrome, a medida foi tomada “para evitar surpresas em um cenário com dispositivos compartilhados”.

“A nova interface lembra claramente quando você está logado em uma conta do Google. Além disso, você só precisa sair da conta em um lugar antes de compartilhar o computador com outra pessoa”, explica Adrienne.

De qualquer forma, muitos usuários não ficaram satisfeitos com a decisão da empresa. Conforme alguns deles, a empresa deveria ter repassado as novidades aos usuários.

Como reverter a situação?

Para quem não gostou da novidade, saiba que há um modo de alterar a medida imposta pelo Google. Para isso, basta ir ao Chrome, em uma aba acesse o endereço: chrome://flags/#account-consistency. Em seguida, deixe a função como “Disabled” e por fim reinicie o navegador.

YouTube lança versão paga e serviço musical rival do Spotify no Brasil

Durante um evento fechado para a imprensa, o YouTube anunciou oficialmente a chegada ao Brasil do YouTube Music, o seu serviço de streaming de música para Android, iOS e web que vai rivalizar com nomes como Spotify, Deezer, Apple Music, Tidal e vários outros. Junto à novidade, a empresa revelou opções pagas tanto do serviço musical e quanto do de vídeos – que são chamadas respectivamente de YouTube Music Premium e YouTube Premium.

Ambos serão liberados para o público brasileiro a partir das 13 horas (horário de Brasília) desta terça-feira (25). Em sua versão gratuita, o Music conta com todo o catálogo oficial de atrações musicais da plataforma de vídeo, incluindo clipes, faixas sonoras de álbuns inteiros, singles, remixes, apresentações ao vivo e covers, não apenas de artistas famosos que têm contratos com gravadoras, mas também de músicos independentes que enviaram seus próprios materiais.

Segundo os responsáveis, o diferencial da novidade está na inteligência artificial, que observa os hábitos que você já apresenta no YouTube normal e cruza com informações sobre sua localização e contexto para fazer sugestões voltadas especificamente para seus gostos. Assim, ele consegue indicar artistas novos que você pode curtir, canções relaxantes ou animadoras para horas de trabalho puxado e até playlists completas.

O sistema de busca inteligente da Google facilita a tarefa de encontrar músicas e artistas específicos mesmo que você não se lembre de informações como o nome real da faixa ou que digite algo errado. Escrever “música deserto anira”, por exemplo, permite encontrar o hit “Sua cara” de Major Lazer com Anitta e Pabllo Vittar, enquanto buscar por “trocando de biquíni sem parar” leva corretamente à música “Noite do Prazer”, de Cláudio Zoli.

Além da página principal, que reunirá as músicas e playlists indicadas para você pelos algoritmos, a aba Hostlist serve para que você possa acompanhar os vídeos musicais mais populares do momento, tanto no Brasil quanto no mundo. Por fim, a seção Biblioteca permite gerenciar as suas próprias faixas favoritas.

Google Imagens é reformulado com novo design e suporte ao Google Lens

Entre as mudanças anunciadas como comemoração pelo aniversário de 20 anos da ferramenta de buscas do Google, a empresa anunciou uma reformulação na seção dedicada a imagens das suas pesquisas, incluindo novas funções e um design mais próximo do que estamos vendo nos produtos recentes da companhia.

Esse visual novo traz detalhes que podem ser encontrados atualmente em aplicativos como o Google Maps ou no navegador Google Chrome. Ele inclui detalhes arredondados na barra de buscas e nas recomendações que aparecem na parte superior da tela. Mudanças internas também foram feitas pelo Google, que irá priorizar imagens encontradas em sites com conteúdo mais relevante.

Entre as mudanças anunciadas como comemoração pelo aniversário de 20 anos da ferramenta de buscas do Google, a empresa anunciou uma reformulação na seção dedicada a imagens das suas pesquisas, incluindo novas funções e um design mais próximo do que estamos vendo nos produtos recentes da companhia.

Esse visual novo traz detalhes que podem ser encontrados atualmente em aplicativos como o Google Maps ou no navegador Google Chrome. Ele inclui detalhes arredondados na barra de buscas e nas recomendações que aparecem na parte superior da tela. Mudanças internas também foram feitas pelo Google, que irá priorizar imagens encontradas em sites com conteúdo mais relevante.

Assim como as outras novidades anunciadas pelo Google, essas funções devem ser liberadas para todos os usuários ao longo das próximas semanas.

Google lança site das Eleições com informações de todos os candidatos

O Google segue lançando campanhas para ajudar os brasileiros durante as eleições. Agora a empresa liberou uma série de ferramentas que facilitam a informação sobre candidatos como parte da campanha #VotoInformado.

A primeira novidade é uma página chamada Google Eleições 2018, que usa o banco de dados do TSE para exibir informações sobre os 27 mil candidatos inscritos para disputar todos os cargos. A empresa também permite filtrar o conteúdo por cargos, gêneros, estado ou partido.

O site apresenta uma listagem de todos os candidatos do Brasil, além de indicar notícias sobre relacionadas a eles.

A ferramenta também conta com informações mais aprofundadas sobre os candidatos á presidência. O canal reunirá notícias, entrevistas e conferir tendências sobre buscas relacionadas ao candidato. A página também exibe listas de ONGs de múltiplos setores para obter informações especializadas.

Uma outra mudança importante realizada pelo Google é que agora quando você fizer uma busca simples sobre um dos 8.500 candidatos a presidente, senador e deputado federal, o Google usará o “Painel do Conhecimento” (a caixa que fica ao lado dos resultados da pesquisa) para exibir informações específicas como partido, idade, cargo disputado, dados familiares e histórico.

Por fim, o Google Notícias também foi ajustado para o período eleitoral, tornando-se capaz de notificar o usuário sobre debates e exibi-los ao vivo por streaming. O app também permitirá acompanhar as publicações feitas pelos candidatos e pelo TSE pela plataforma.

WhatsApp deverá ter opção de ativar modo noturno em breve

O WhatsApp deverá ter uma novidade muito aguardada pelos usuários: o modo noturno. Essa informação foi publicada pelo WABetainfo, especializado em adiantar informações sobre o WhatsApp.

A principal vantagem do modo noturno é diminuir a luminosidade do display do celular. O recurso torna mais confortável o uso do aplicativo durante a noite e em locais de pouca luminosidade.

O WABetainfo conseguiu identificar que o modo noturno é uma provável mudança do aplicativo pela análise do código da plataforma. Porém, não existe um posicionamento oficial do próprio WhatsApp.

Em momentos anteriores, quando outras novidades sobre o popular mensageiro foram antecipadas, demoraram algumas atualizações até que os rumores fossem concretizados.

Concorrência

Enquanto para os usuários do WhatsApp o recurso é uma novidade, para quem prefere o Telegram, isso já não é algo novo há bastante tempo. Inclusive, é possível programar o app para que o ajuste de luminosidade seja feito automaticamente.

YouTube Kids ganha ferramentas de controle de conteúdo para pais e filhos

Pais e mães que gerenciam o conteúdo que seus filhos assistem no YouTube ganharam uma nova ferramenta de controle e moderação na rede: por meio de seu blog oficial, o YouTube anunciou que o YouTube Kids está, enfim, recebendo as novas opções de pré-aprovação de vídeos permitidos aos seus filhos. Essas opções, mais customizadas, haviam sido anunciadas em abril, mas só agora estão disponíveis para usuários de Android (iOS deve recebê-las nas próximas semanas).

“Acreditamos que não há duas famílias iguais — e que suas necessidades estão sempre mudando conforme crescem. É por isso que temos o compromisso de construir o YouTube Kids de forma que ofereça às crianças o conteúdo que elas amam e, aos adultos, as ferramentas para personalizar o aplicativo conforme eles desejam”, disse James Beser, diretor de produtos de YouTube Kids, que assina o post oficial.

O conteúdo pré-aprovado por adultos permite aos pais de uma criança escolherem a dedo os vídeos assistidos e canais seguidos por seus filhos. Essa opção já está disponível na área de configurações de conta do YouTube Kids e, uma vez ativada, a criança não terá acesso à barra de buscas do app sem o consentimento parental.

Outra novidade é que o YouTube Kids está ampliando seu portfólio de exibição de conteúdo para crianças de faixa etária mais avançada. O conteúdo mais juvenil — voltado para idades entre 8 e 12 anos — traz vídeos e clipes de músicas e gameplay de jogos, abrindo ainda mais o leque de opções de entretenimento à medida que os filhos vão crescendo. Novamente, nas configurações de conta, os pais é quem decidem se o filho está pronto para este “salto” ao ativarem a opção “Older” (“Mais Velhos”, em português). Por ora, essa experiência está disponível apenas nos EUA, mas o plano é fazer o roll out global em breve.

“Nós trabalhamos muito para tornar os vídeos do app mais convidativos à família, mas nenhum sistema é perfeito. Sempre há possibilidade de algum pai ou mãe encontrar algo que não querem que seus filhos assistam, seja nas versões para mais jovens ou mais velhos. Se isso acontecer, pedimos que os pais bloqueiem e marquem o vídeo para reavaliação de nossa equipe. Isso tornará o YouTube Kids melhor para todos”, finaliza o post.