BLOG

Facebook lança recursos para as eleições 2018 no Brasil; conheça

A perspectiva é de que em 2018 o número de usuários do Facebook com 11 anos ou menos nos Estados Unidos diminuirá em 9,3%

Facebook divulgou nesta terça-feira (24) uma série de medidas que, segundo a empresa, irá “proteger” as eleições 2018 no Brasil. A rede social de Zuckerberg quer tornar as propagandas políticas dentro da plataforma mais transparentes. Para isso, em anúncios ligados às eleições, serão públicas as informações que antes eram sigilosas, como o CNPJ de quem pagou pela publicação destacada.

Além disso, quem quiser fazer um anúncio político no Facebook também deverá fazer um registro prévio, que incluirá o envio de documentos como o RG e CPF, passando por uma aprovação da rede social. Esse tipo de publicidade ficará marcada como propaganda política na plataforma.

Outra iniciativa é a Biblioteca de Anúncios. O Facebook irá armazenar durante 7 anos todas as informações referentes à publicidade eleitoral da plataforma. Desde junho, a rede social passou a deixar mais claro dados referentes a publicidade veiculada pelas páginas — até mesmo no Instagram. Desta forma é possível acompanhar todas as propagandas feitas por uma página, independente se ela é exibida no seu feed de notícias ou não.

Essas informações podem ser acessadas no menu à esquerda das páginas, em “Informações e anúncios”. Nesta seção também é possível ver alterações de nome e quando a página foi criada.

Cronograma de propaganda no Brasil para as eleições

  • 31 de julho: anunciantes poderão fazer o registro na plataforma para marcar a publicidade como propaganda eleitoral.
  • 16 de agosto: os anunciantes poderão usar um rótulo de propaganda eleitoral no Brasil.

Também a partir de 16 de agosto os usuários do Facebook poderão acessar os anúncios eleitorais que estão ativos e inativos. A Biblioteca de Anúncios dará aos usuários informações detalhadas sobre eles. Além da imagem e texto, a ferramenta vai fornecer uma estimativa do valor gasto e dados demográficos sobre o público impactado pela propaganda.

Fake News

Ao longo do ano, o Facebook também tem criado formas para combater as Fake News. Além de um curso online e de um bot para ajudar as pessoas a interpretarem notícias falsas, a rede social implantou parcerias com a imprensa e agências de checagem de fatos. O fact checking da rede diminui o alcance de posts denunciados e pode até excluir páginas que publicam esse tipo de conteúdo de forma recorrente, o que tem causado polêmica nos últimos dias.

Mais informações sobre candidatos

A rede social também passa a disponibilizar algumas ferramentas para ajudar na escolha dos candidatos. Através da aba “Temas” em páginas com conteúdo político, o usuário pode conferir mais detalhes sobre a visão do candidato sobre temas como educação, segurança e saúde. O Facebook também vai disponibilizar outras funções novas.

O “Town Hall” vai permitir que as pessoas encontrem com facilidade os políticos. O “Informed Voter Button” vai redirecionar os usuários para páginas com informações úteis sobre as eleições. Essas duas ferramentas devem chegar até o dia do pleito, previsto para 7 de outubro. Já a função “Megafone” chegará ao Facebook no dia das eleições, dando detalhes sobre os locais de votação.

Leia mais: