Serviços / Redes Sociais para empresas

Redes sociais é uma categoria de Mídias sociais:

Antigamente não existiam as redes sociais, sabíamos que as “mídias” tradicionais eram: rádio, TV, jornais e revistas.

A partir do momento que surgiram novas mídias e o conteúdo passou a ser difundido em uma mídia disponível na internet, ela deixou de ser estática.

Eis que surgem as mídias sociais, que, por sua vez é um termo amplo, que abrange diferentes mídias, como vídeos e blogs por exemplo. As mídias sociais podem ser definidas como o uso de tecnologias para tornar interativo o diálogo entre pessoas, exemplo: twitter e instagram.

rede social é uma estrutura social formada por pessoas que compartilham interesses similares, exemplo: Facebook e Google +. O propósito principal das redes sociais é o de conectar pessoas.

Veja que redes sociais e mídias sociais não são a mesma coisa, e, portanto, os termos não podem ser usados como sinônimos.

Pode-se dizer que redes sociais são uma categoria das mídias sociais.

Outra maneira de diferenciá-las é pensando que as mídias sociais ajudam as pessoas a se juntarem por meio da tecnologia enquanto as redes sociais melhoram essa conexão, já que as pessoas só se interligam em redes porque têm interesses comuns.

Redes sociais


Quando surgiram as redes sociais?

Foi na década de 1990, com a internet disponível, que a ideia de rede social migrou também para o mundo virtual. Criado em 1997, o site SixDegrees.com é creditado por muitos como a primeira rede social moderna, pois já permitia que usuários tivessem um perfil e adicionassem outros participantes, em um formato parecido com o que conhecemos hoje.

O site pioneiro, que em seu auge chegou a ter 3,5 milhões de membros, foi encerrado em 2001, mas já não era o único. No início do milênio, começaram a brotar páginas voltadas à interação entre usuários: Friendster, MySpace, Orkut e hi5 são alguns exemplos de sites ilustres no período. Muitas das redes sociais mais populares em atividade no momento também surgiram nessa época, como LinkedIn e Facebook.

Dias atuais…

Até recentemente, pouca gente imaginava que as redes sociais teriam um impacto tão grande quanto possuem hoje. Mas o desejo de se conectar com outras pessoas de qualquer lugar do mundo tem feito com que pessoas e organizações estejam cada vez mais imersas nas redes sociais.

Não por acaso, uma pesquisa da Hootsuite aponta que, até o final de 2016, 2,8 bilhões de pessoas usavam redes sociais no mundo. E é nesse contexto que empresas também têm visto a possibilidade de se comunicarem com seu público-alvo de forma mais intensa, estando presentes nas redes sociais.

Para se ter uma ideia, uma pesquisa da Social Media Trends de 2017 afirma que a maioria das empresas apresentam um (31,7%) ou dois (31%) profissionais envolvidos com as redes sociais. No Brasil, 92,1% das empresas estão presentes nelas.


Quais são os pontos positivos das redes sociais?

O uso de redes sociais foi absorvido por pessoas em todo o mundo e hoje já é parte da rotina. Isso tornou esses espaços um lugar onde as marcas e empresas também gostariam de estar para interagir com seus prospects e clientes, trazendo possibilidades muito positivas, como:

Compartilhar a visão da empresa:

As redes sociais são uma espécie de vitrine da sua empresa; são nelas que você poderá mostrar a visão do negócio, no que acredita;

A personalização da mensagem e interação direta com o cliente:

Nas redes sociais, é possível ter um relacionamento muito mais customizado e direto com cada cliente ou possível cliente, já que você pode entrar em contato com cada um, seja para resolver problemas ou descobrir novas informações;

Possibilidade de segmentação do público:

Ao publicar nas redes sociais, é possível segmentar seus posts de acordo com as características da audiência, direcionando seus esforços para aquelas parcelas do público que possuem mais afinidade com sua solução;

Poder saber mais sobre cada um dos seus clientes:

As pessoas compartilham seus gostos, desejos e outras informações que podem ser valiosas para as empresas na hora de se aproximarem do seu público-alvo. Fique atento ao que é relevante para sua audiência para conectar-se melhor a ela;

Possibilidade de vender por estes canais:

Da mesma forma que é possível se relacionar com o público por meio das redes sociais, é também possível utilizá-las para vender seus produtos ou serviços, principalmente se você abordar aquela audiência que já tem um relacionamento com você e já se mostra madura para a compra;

Criar um ambiente controlado pela marca:

Independentemente de quem é o seu público, ele vai estar em alguma rede social;

Possibilidade de divulgação para empresas com baixo orçamento:

Ao contrário dos meios tradicionais, anunciar nas redes sociais possui um custo mais baixo, além da vantagem de que na web é muito mais fácil mensurar os resultados;

Informação em tempo real:

As redes sociais permitem comunicar mensagens de marca urgentes em um canal oficial. Isso é muito importante no caso de gestão de crise por exemplo, em que é necessário que a marca se posicione rapidamente, evitando assim que tome maiores proporções.


Quais os tipos de redes sociais?

Você pode achar que redes sociais são todas iguais, mas não é bem assim.

Na verdade, elas costumam ser divididas em diferentes tipos, de acordo com o objetivo dos usuários ao criarem um perfil. E uma mesma rede social pode ser de mais de um tipo.

A classificação mais comum é:

  • Relacionamento;
  • Entretenimento;
  • Profissional;
  • Nicho.

Rede social de relacionamento

Você pode estar pensando: “ué, mas o propósito das redes sociais não é justamente o relacionamento?”. De fato esse é o objetivo da maioria delas, mas há algumas que são especialmente focadas nisso.

O caso mais conhecido é o Facebook, cujo propósito, pelo menos em sua concepção, era o de conectar pessoas. Mas podemos citar inúmeras outras redes, que inclusive também se encaixam nos outros tipos, como Instagram, LinkedIn, Twitter, Google+ etc.

Rede social de entretenimento

Redes sociais de entretenimento são aquelas nas quais o objetivo principal não é se relacionar com as pessoas, e sim consumir conteúdo.

O exemplo mais icônico é o YouTube, em que o objetivo é publicar e assistir a vídeos. Outro caso é o Pinterest, no qual as pessoas publicam e consomem imagens.

Rede social profissional

São aquelas em que os usuários têm como objetivo criar relacionamentos profissionais com outros usuários. Além disso, o foco é divulgar projetos e conquistas profissionais, apresentar seu currículo e habilidades, conseguir indicações, empregos etc.

O LinkedIn é a rede social profissional mais conhecida e utilizada. Mas, há outras que também vêm conquistando espaço, como Bebee, Bayt, Xing e Viadeo. Além disso, outras redes que não são exclusivamente profissionais também têm sido utilizadas para esse fim, como o Facebook, o Instagram, o YouTube, o Twitter e o Pinterest.

Rede social de nicho

Redes sociais de nicho são aquelas voltadas para um público específico, seja uma categoria profissional ou pessoas que possuem um interesse específico em comum.

Um dos casos mais emblemáticos é a TripAdvisor, em que os usuários atribuem notas a atrações relacionadas ao ramo gastronômico e turístico.

Outro exemplo é a DeviantArt, comunidade em que artistas visuais promovem seus trabalhos.

Há ainda a Goodreads, uma rede social para leitores, que podem fazer resenhas de livros e recomendá-los.

Esse são só alguns dos exemplos mais populares de redes sociais de nicho. O campo é bastante amplo.


As redes sociais mais usadas no Brasil

De acordo com a pesquisa Digital in 2017, realizada pelo We Are Social, há 2,7 bilhões de usuários ativos nas redes sociais no mundo todo.

No Brasil, a pesquisa mostra que 58% da população do país acessa as redes sociais ao menos uma vez por mês.

Outro dado interessante é que o Brasil foi apontado como o segundo país que mais passa tempo nas redes sociais. A média diária de uso das redes por usuário é de 3h43min, o que deixa o país atrás apenas da Filipinas, que possui a média de 4h17min.

Confira quais são as 10 redes sociais mais usadas no Brasil.

  • FACEBOOK;
  • INSTAGRAM;
  • LINKEDIN;
  • TWITTER;
  • WHATSAPP;
  • FACEBOOK MESSENGER;
  • YOUTUBE;
  • SNAPCHAT;
  • GOOGLE+;
  • PINTEREST.

Facebook

O Facebook é de longe a rede social mais popular do planeta — e, consequentemente, do Brasil. Quem nunca ouviu a brincadeira, principalmente para relacionamentos, de que “se não está no Facebook é porque não é oficial”?

É a rede social mais versátil e completa. Um local para gerar negócios, conhecer pessoas, relacionar-se com amigos, informar-se, divertir-se, debater, entre outras coisas.

Para empresas, é praticamente impossível não contar com o Facebook como aliado em uma estratégia de Marketing Digital, seja para gerar negócios, atrair tráfego ou se relacionar com clientes.

  • Ano de fundação: 2004;
  • Usuários no Brasil: 120 milhões, mais da metade da população.

Instagram

O Instagram foi uma das primeiras redes sociais exclusivas para acesso mobile. É verdade que hoje é possível acompanhar as atualizações em desktop, mas o produto é todo voltado para ser usado no celular.

É uma rede social de compartilhamento de fotos e vídeos entre usuários, com a possibilidade de aplicação de filtros.

Originalmente, uma peculiaridade do Instagram era a limitação de fotos para uma formato quadrado, imitando as fotografias vintage, como as de câmeras Polaroid.

Em 2012, o aplicativo foi adquirido pelo Facebook por nada menos que 1 bilhão de dólares. Desde a aquisição, a rede social mudou bastante e hoje é possível postar fotos em diferentes proporções, vídeos, Stories, boomerangs e outros formatos de publicação.

  • Ano de fundação: 2010;
  • Usuários no Brasil: 45 milhões.

LinkedIn

O LinkedIn é a maior rede social corporativa do mundo. Assemelha-se bastante com as redes de relacionamento, mas a diferença é que o foco são contatos profissionais. Em vez de amigos, temos conexões, e em vez de páginas, temos companhias.

É usado por muitas empresas para recrutamento de profissionais para troca de experiências profissionais em comunidades. E, também é utilizado em outras atividades relacionadas ao mundo corporativo.

  • Ano de fundação: 2002;
  • Usuários no Brasil: 29 milhões;

Twitter

É fato que o Twitter atingiu seu auge em meados de 2009 e de lá para cá está em declínio, mas isso não quer dizer todos os públicos pararam de usar a rede social.

Hoje o Twitter é utilizado principalmente como uma segunda tela, em que os usuários comentam e debatem o que estão assistindo na TV. Os usuários postam comentários sobre noticiários, reality shows, jogos de futebol e outros programas.

  • Ano de fundação: 2006;
  • Usuários no mundo: 319 milhões (não encontramos dados confiáveis de usuários do Twitter no Brasil).

WhatsApp

O WhatsApp é a rede social de mensagens instantâneas mais popular entre os brasileiros. Ganhou até o “carinhoso” apelido de zap zap por parte da população.

Praticamente toda a população que tem um smartphone tem também o WhatsApp instalado.

Em 2017, também entrou na moda dos Stories e implementou a funcionalidade, que foi batizada de “WhatsApp Status”.

  • Ano de fundação: 2009;
  • Usuários no Brasil: 120 milhões.

Facebook Messenger

O Messenger é a ferramenta de mensagens instantâneas do Facebook. Foi incorporada ao Facebook em 2011 e separada da plataforma em 2016.

Com a “separação”, o download do aplicativo Messenger tornou-se praticamente obrigatório para usuários da rede social via smartphones. Isso foi definido depois que não era mais possível responder mensagens pelo aplicativo do Facebook.

Além de um app de mensagens, o Messenger também tem uma função “Stories” exclusiva. Para empresas, possui alguns recursos interessantes, como bots e respostas inteligentes.

  • Ano de fundação: 2011;
  • Usuários no mundo: 1,2 bilhão (não encontramos dados confiáveis de usuários do Messenger no Brasil).

YouTube

O YouTube é a principal redes social de vídeos online da atualidade, com mais de 1 bilhão de usuários ativos e mais de 500 milhões de vídeos visualizados diariamente.

Foi fundado em 2005 por Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karim. O sucesso meteórico fez com que a plataforma fosse adquirida pelo Google no ano seguinte. Em 2006, o valor da aquisição foi de 1,65 bilhão de dólares.

  • Ano de fundação: 2005;
  • Usuários no Brasil: 98 milhões;

Snapchat

O Snapchat é um aplicativo de compartilhamento de fotos, vídeos e texto para mobile. Foi considerado o símbolo da pós-modernidade pela sua proposta de conteúdos efêmeros conhecidos como snaps. As publicações se autodestroem algumas horas após a publicação. Essas publicações só poderiam ser visualizados pelos usuários por tempo determinado pelo autor.

A rede lançou o conceito de “stories” — despertando o interesse de Mark Zuckerberg, CEO do Facebook. Mark, tentou por diversas vezes adquirir a empresa mas não obteve sucesso. Assim, o CEO lançou a funcionalidade nas redes que já haviam sido absorvidas, criando os concorrentes Whatsapp Status, Facebook Stories e Instagram Stories.

Apesar de não ser uma rede social de nicho, tem um público bem específico formado por adolescentes hiperconectados.

  • Ano de fundação: 2011;
  • Usuários no mundo: 160 milhões (não encontramos dados confiáveis de usuários do no Brasil).

Google+

A rede social do Google acabou não se popularizando como o planejado. Pela proposta que tem, acabou batendo de frente diretamente com o Facebook.

É difícil encontrar uma empresa que possua mais engajamento no Google Plus que no Facebook. Ou, que gere mais tráfego por exemplo.

Nos últimos anos, tem tentado se reinventar para conquistar mais usuários, fazendo uma série de atualizações. A última foi em janeiro de 2017 e ainda anunciou 3 atualizações para o início do ano.

  • Ano de fundação: 2011;
  • Usuários no Brasil: 22,5 milhões.

Pinterest

O Pinterest é uma rede social de fotos que traz o conceito de “mural de referências”. Lá você cria pastas para guardar suas inspirações e também pode fazer upload de imagens. Além disso, você pode colocar links para URLs externas.

Os temas mais populares são moda, maquiagem, casamento, gastronomia, arquitetura, faça você mesmo, gadgets, viagem e design. Seu público é majoritariamente feminino em todo o mundo.

  • Ano de fundação: 2010;
  • Usuários no mundo: 100 milhões (não encontramos dados confiáveis de usuários do Pinterest no Brasil).

Quais mídias sociais eu devo utilizar na minha empresa?

Existem algumas dezenas de mídias sociais na rede e cada uma com sua característica peculiar. Aqui na Loup avaliamos a melhor rede social para a sua empresa ou negócio.


CONTRATE O SERVIÇO