Autor: Eriane Oliveira

Atualização: Google muda layout da página de pesquisas

Google muda layout da página de pesquisa

O Google mudou o layout de pesquisa e a partir de hoje, usuários ao realizar buscas irão ver o nome e a logotipo do determinado site na parte superior de cada resultado. O intuito da plataforma é facilitar e identificar de onde vem os dados. Com isso, as informações mais relevantes são encontradas mais rapidamente e atendem a necessidade dos usuários.

Caso a página precise oferecer um anuncio, irá aparecer com um rótulo, em negrito, e  informando ser um link “patrocinado”. O novo designer possibilita ainda  adicionar novas ações, comprar ingressos de cinema ou reproduzir podcasts, na página de resultados.

A empresa também prometeu novas atualizações como por exemplo, um recurso que permite ver objetos 3D, ou seja, em tamanho maior e real, que deve ser lançado até o final do mês de maio.

Essas mudanças estão chegando apenas para dispositivos móveis, mas há possibilidades de vê-las também na área de trabalho do seu PC.

Fonte: Tecnoblog

Facebook quer saber quem são seus melhores amigos. Saiba o motivo

A rede social que passa por contínuas mudanças, agora quer saber quem são os seus melhores amigos na rede. O Facebook sempre tentou identificar os perfis mais acessados, e que os usuários têm uma interação constante, ou seja, são marcados nas mesmas fotos, reagem e comentam as mesmas publicações.

Com a mudança, a empresa começará a perguntar quem são seus amigos mais próximos para que o seu Feed de notícias seja personalizado com publicações desses amigos o que, automaticamente, torna a rede mais relevante para o usuário.

O Facebook diz:  “ Começamos a pesquisar pessoas no Facebook para pedir-lhes para listar os amigos que estão mais próximos”, também em comunicado diz que: “Observamos os padrões que surgem dos resultados, alguns dos quais incluem ser marcado nas mesmas fotos, reagir e comentar continuamente sobre os mesmos posts e fazer o check-in nos mesmos locais – e então usar esses padrões para informar nosso algoritmo”.

A empresa exibiu um aplicativo e um website reformulado que coloca em ênfase o News Feed para exibir mais conteúdo de grupos e histórias, para Mark Zuckerberg, os usuários do Facebook estão se movendo cada vez mais em direção ao compartilhamento de um conteúdo mais privado e breve.

Por isso, o News Feed, foi construído em prol do compartilhamento em massa. Embora o News Feed não desapareça em breve, uma mudança em direção a conteúdos de “amigos íntimos” pode auxiliar a torná-lo muito mais relevante. Mas não necessariamente só terá conteúdos desses amigos mais próximos.

Fonte: Mashable

Use o celular para digitalizar documentos. Saiba como

Agora é possível usar o celular para digitalizar documentos

Ter um scanner facilita o trabalho diário, principalmente para quem necessita digitalizar e arquivar no computador documentos ou fotos. As impressoras que também realizam a função de scanner sempre foram as mais solicitadas, em seguida, o tradicional scanner de mesa. Mas, atualmente, digitalizar um documento nunca foi tão fácil.

Usuários de smartphones Android, podem digitalizar qualquer documento pelo próprio aparelho, para isso, basta baixar o aplicativo que facilitará o processo. O Tiny Scanner permite que o arquivo seja salvo como PDF ou JPG, após salvo, pode ser compartilhado por e-mail, Google Drive, Dropbox, OneDrive e Evernote.

Após digitalizar, é possível editar a área capturada e definir entre tons de cinza ou colorido. Para início do processo, após baixar o aplicativo basta:

  • Na tela inicial, clica no ícone da câmera e tire foto do que vai ser digitalizado;
  • Edite a foto cortando as bordas;
  • Escolha a letra adequada;
  • Renomeei o arquivo e vá na barra inferior “no ultimo ícone” que fica na direita para compartilhar.

O aplicativo é gratuito, mas até o momento só está disponível para aparelhos Android.

Fonte: Techtudo

AliExpress reduz o tempo de entregas no Brasil

AliExpress reduz o tempo de entregas no Brasil

Quem compra online, além de se preocupar com a qualidade do produto, a segurança que determinado vendedor deve oferecer para que a compra seja concluída, a preocupação maior é o período que vai esperar a mercadoria chegar.

Sites como o AliExpress tinha o prazo de 30 a 60 dias para entregas no país, com isso, causava desinteresse nos compradores, ainda que as mesmas sejam acostumadas a comprar virtualmente.

A empresa fica localizada na China, mas possui muitos brasileiros como clientes fiéis, devido a credibilidade do site e qualidade dos produtos. A parceria entre a AliExpress e a Cainiao Network (o braço logístico do Alibaba) é a principal responsável pela novidade, o AliExpress Premium Shopping.

“O lançamento do AliExpress Premium Shopping para o Brasil, representa o nosso compromisso com este importante mercado e a melhoria contínua da experiência do consumidor” afirmou, Kang Huang, que é diretor regional da empresa para a América Latina.

Após o pagamento, os produtos terão o prazo de até 30 dias  para chegar ao Brasil. As encomendas Premium poderão ser rastreadas, ou seja, quem realizar compras em grandes lotes devem se beneficiar mais ainda com a modalidade.

A novidade agrada os clientes da e-commerce chinesa e atrai futuros compradores, afinal, quem vai deixar de comprar produtos de qualidade e a curto prazo, principalmente numa era em que aparelhos eletrônicos estão “bombando”!? A atualização já está disponível desde o último dia 15.

Fonte: UOL

Usuários devem atualizar o WhatsApp imediatamente. Saiba o motivo

Virus do WhatsApp

Spyware e malwares são vírus em forma de programas que são desenvolvidos com a intenção de praticar coisas ilícitas em um certo sistema. O spyware detectado é conhecido como Pegasus e foi desenvolvido pela NOS, uma empresa israelense que fornece tecnologia de espionagem para o governo.

Através das chamadas de voz, usuários tanto do Android quanto o iPhone (iOS) são infectados. Ainda que o usuário não atenda à chamada ou não façam download de arquivos, o vírus é instalado no pacote de dados durante a chamada recebida no aplicativo, e automaticamente o WhatsApp se torna vulnerável. Com este vírus, os hackers têm acesso a câmera, microfone e a outros arquivos do dispositivo, o que pode levar à perda e roubo de dados.

Para se proteger, usuários devem atualizar a versão do aplicativo e manter o sistema operacional do aparelho atualizado. A versão que promete livrar o aplicativo dos vírus já está disponível para Android, iPhone, Windows Phone e Tizen. Para quem utiliza o WhatsApp Business, também é recomendado a atualização.

Fonte: Techtudo

Novos formatos de anúncios digitais são lançados pelo Google

Google muda estratégia de publicidade

O Google domina o mercado de publicidade online, tendo faturado US$ 116 bilhões em 2018. Mas uma desaceleração no segmento afetou o seu desempenho no último trimestre. O Instagram e o Amazon.com são os principais acusados pela queda, visto que a maioria dos usuários preferem as redes sociais.

Como Resposta, a empresa pretende fornecer mais opções de anúncios para varejistas e mais ferramentas de compra para que os consumidores possam desfrutar. Em breve, terá anúncios segmentados para produtos de varejo no Gmail, Google Imagens, aplicativo do Youtube, entre outros serviços.

Anúncios no feed de notícias também serão vinculados e personalizados de acordo a cada usuário. O Google também está reformulando o serviço de compras para tentar se igualar ao Amazon, e no Youtube. Durante o clipe o espectador poderá comprar sem interromper o vídeo.

Fonte: UOL

Instagram deixa de exibir o número de curtidas. Saiba o motivo

Quantidade de likes serão ocultas das publicações

Mais um teste está sendo realizado na plataforma mais amada dos últimos tempos. O Instagram que, constantemente traz novidades para o seu público, agora aposta em esconder a quantidade de curtidas que um usuário receberá em suas fotos ou videos no feed e somente o autor da publicação terá essa informação, enquanto os demais só poderão saber se outros contatos também curtiram a publicação.

A novidade ainda está em fase de testes, e apenas os usuários do Canadá terão a contagem de likes ocultadas. Para algumas pessoas, a novidade não foi bem recebida, visto que a primeira impressão é que os “likes” iam deixar de existir, então os usuários ficaram decepcionados. Mas não é bem assim.

Blogueiros e empresas que usam a plataforma como ferramenta de trabalho e divulgação, também sente-se incomodados, pois dependem da popularidade das redes para chamar atenção de futuros parceiros.

Mas o intuito dos criadores é que a rede social se torne menos competitiva, e que os seguidores prestem mais atenção no conteúdo publicado ao invés de observar a quantidade de alcance que seus amigos tiveram.

Até o momento, não há previsão de testes no Brasil, mas o assunto segue dividindo opiniões.

O uso de senhas e códigos pode chegar ao fim. Saiba o motivo

Vazamentos de informações

Quem nunca trocou a senha dos cartões ou senha das redes sociais não sabe o que é “desespero”.  Como saída, os usuários optam por colocar a mesma senha para tudo, na expectativa de não falhar a memória quando desejar ter acesso a algo.

Porém, esses códigos na maioria das vezes são simples e de fácil descoberta, com isso, os ataques do tipo phishing são constantes. Sim, as senhas são essenciais para proteger os dados digitais, mas se usada de maneira desleixada, podem ser extraviados.

O Fast Identify Online (FIDO) foi aprovado pela World Wide Wed Consortium, o que engloba uma série de tecnologias de autenticação, que geralmente eram associadas a dispositivos USB ou bluetooth.

O Google passou a usar a opção em dispositivos com leitor de impressão digital e Android a partir da versão 7.0 e acredita-se que em breve, usuários deixarão de usar senhas e códigos para usar o leitor de impressão digital quando for ter acesso a tudo. A prática é mais segura, e também evita a troca constante de senhas que são solicitadas.

Fonte: Olhar Digital

Linkedin adiciona nova ferramenta de reações semelhantes ao Facebook

Usuário já esperavam por esta função

Ainda que o Facebook esteja envolvido em diversas confusões e que boa parte dos usuários tenham deixado a plataforma, o seu concorrente não ignora por completo o padrão com o qual opera a maior rede social do mundo.

Por isso, o LinkedIn acaba de anunciar a sua versão dos ícones ‘emoji’ do Facebook, que representam uma maneira rápida de reagir a um post feito por algum amigo ou página que tenham adicionada.

 Ainda que o Facebook tenha lançado esta função há anos atrás, só agora a empresa acabou aderindo ao serviço, mas claro que a rede social que é dedicada a profissionais não mencionou qualquer inspiração na rede de Mark Zuckerberg, e o motivo da novidade foi que os usuários questionavam a falta de uma função que mostrasse que a curtida foi muito mais que um “gostei”.

Foram lançadas agora e em breve estarão disponíveis em todos os usuários do LinkedIn, plataformas web e móveis. A maneira como a empresa diz que vai trabalhar depois de ter o recurso, funcionará da seguinte forma; basta tocar e segurar o ícone “Like”. Na área de trabalho, passe o mouse sobre o ícone “Curtir” e escolha sua reação nas opções, assim como no Facebook.

5 motivos que justificam o desinteresse dos brasileiros pelo Facebook

Você já teve vontade de sair do Facebook?

Com o passar dos últimos anos, tornou-se notório a saída da população do Facebook. A plataforma que sempre manteve uma grande quantidade de usuários fiéis, hoje não é mais tão acessada, seja por usuários individuais ou por empresas.

Não podemos deixar de ressaltar os escândalos nos quais a plataforma já se envolveu e que os usuários temes que aconteça com eles. Mas, mas ainda assim, a empresa fundada por Mark Zuckerberg está longe de entrar em decadência e ainda tem lucros satisfatórios.

Portanto, vamos aos dados:

  • Vazou dados gerando confusões;
  • Tornou-se espaço de discussões e debates carregados de ira;
  • Perdeu o objetivo principal: Conectar pessoas. Visto que o WhastApp cresceu;
  • Os usuários estão cada vez mais atualizados e a plataforma não se adaptou o suficiente;
  • Navegadores da rede ganharam uma noção maior de privacidade e proteção de dados.

Há quem acesse para usar grupos de vendas ou somente a trabalho. Embora o Facebook esteja em constantes mudanças para se adequar às outras redes sociais, os usuários já não possuem mais tanto interesse em permanecer, e se “os amigos não estiverem lá, ninguém vai ficar”.

Fonte: UOL